Blog do José Ribeiro Júnior

04 setembro 2009


Jesus O Cristo: Aceitar Ou Reconhecer?

Por: José Ribeiro da Silva Júnior

1 – INTRODUÇÃO

É-nos evidente de fato, que tem sido bastante comum nos mais tradicionais meios Cristãos, a celebre pergunta: alguém deseja “aceitar” a Cristo como o Seu Salvador? Mas, o que muitos desconhecem é o fato de que ao fazerem tal apelo, se apropriam de um termo bastante contraditório quanto à realidade Bíblica e etimológica, enquanto o correto seria nos apropriarmos do verbo “reconhecer” ao invés do utilizado termo “aceitar”.

Desse modo, vejamos a comparação destes semelhantes termos segundo Antônio Houaiss, que afirma que aceitar é “tomar para si” (2004, p. 8-9); enquanto reconhecer é ”admitir como bom, legal ou verdadeiro” (p. 268). Nesse pressuposto, sabemos que o termo aceitar não exprime a real posição soberana de YHWH para conosco, pois, só podemos tomar para si àquilo que também podemos viver sem ou não precisar. Enquanto o termo reconhecer parte da noção de dar crédito ou valorizar àquilo que o outro é ou não, segundo nossas visões.

2 – ANÁLISE HERMENÊUTICA

Para entendermos de vez tal fator, é necessário lembrarmos ou sabermos de que não vivemos sem a eficiência da ação Divina. Com isso, mesmo antes de servirmos a Yeshua (conhecido como Jesus), já estávamos com O mesmo. Pois é notável que também, o ímpio possua bênçãos na mesma proporção de possibilidades do justo, é como a chuva que ao cair não escolhe telhados de indivíduos bons ou maus. Considerando também, que tanto ímpios quanto justos, são abençoados diariamente, simplesmente no fato de amanhecerem vivos e com o vigor para prosseguirem sejam quais forem suas jornadas. Uma prova exata da presença de YHWH na vida de ambos.

Nesta mesma linha de pensamento, podemos citar a história Bíblica de Avraham (Abraão), que foi chamado por YHWH para se tornar uma Nação Eleita (Gn 12.1-2) quando o mesmo ainda era Avram (Abrão); ou seja, antes mesmo de ser um exemplo de Fé. Assim como o exemplo de Cornélio, o Centurião Romano, que era temente a Deus, recebendo até mesmo, a visita do Anjo do Senhor antes mesmo de ouvir o discurso de Pedro, que fez com que o mesmo, além de outros, reconhecessem O Cristo Yeshua como o Salvador.

Nesse pressuposto, temos um Deus presente seja qual forem as nossas atitudes ou circunstâncias. Sendo que, o que leva ao homem a reconhecer o Mashiach Yeshua, é a ação do Santo Espírito, dando a razão exata ao ser, sob a forma da necessidade existencial que aflige ao homem (o vazio da alma). E assim, uma vez reconhecendo o Messias como Salvador, o ser humano tem acesso ao Pai (Jo 14.6), não só se tornando um servo, mas também, um amigo do Eterno.

Nesse caso, é justamente por isso, que todos os seres humanos são vistos por Deus como iguais. Considerando que “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" (Rm 3.23), sendo que somente Yeshua pode nos Justificar pela Fé, que por sua vez é confirmada por nossas obras (Tg 2.17). Entretanto, nos diferenciamos entre indivíduos salvos e desprovidos de salvação por nossas ações e decisões; mas, isso não nos faz melhores em relação a tais indivíduos tidos como inadimplentes, por estarem fora de um pressuposto religioso sustentável e autêntico.

3 – CONCLUSÃO

Portanto, cabe-nos sempre estar cautelosos quanto aos termos que utilizamos, a fim de que não cresçamos sempre na ignorância, ou promova no meio dos não inseridos no contexto religioso, situações que ponha a autenticidade da Mensagem do Mashiach em dúvidas. E desse modo, nos é prudente estar em conformidade com a essência dos pressupostos Bíblicos, agindo coerentemente com os mesmos, e convictos de que Yeshua é quem nos Justifica pela Fé, desde que primeiro venhamos a reconhecê-Lo como Messias; aceitando a nossa condição de pecadores necessitados de Salvação. Partindo daí, para a fase que nos leva ao enquadramento Bíblico-procedimental (no intuito de nos tornarmos varões perfeitos); que por sua vez nos implicará no fortalecimento de nossa Fé; o que consequentemente, nos possibilitará a certeza de Salvação dentro do aspecto da Esperança em Yeshua HaMashiach.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BÍBLIA sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida: revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993. 889 p.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles; FRANCO, Francisco Manoel de Mello. Míni Houaiss: dicionário da língua portuguesa. 2 ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2004. p. 08-09 e 628.

Perfil o autor:

Escritor e Acadêmico do Curso de Pedagogia da Faculdade de Imperatriz (FACIMP). Cristão Protestante (Judeu Messiânico) da Assembléia de Deus de Imperatriz (IEADI); tenho por ocupação o posto de Professor do Ensino Secular e Religioso (Escola Bíblica Dominical); tendo também por funções independentes, estudos com temas relacionados a: História, Geografia, Biologia e Teologia (Escatologia).

Fonte Artigos - Artigonal.com - http://www.artigonal.com/religiao-artigos/jesus-o-cristo-aceitar-ou-reconhecer-1153266.html

0 comentários:

Postar um comentário